OPEN • Feira de design com autoria

 In para curtir, para trabalhar, post

Algumas viagens a Buenos Aires acenderam uma luz na imaginativa cabeça de Camila Farina: criar, por aqui também, um movimento voltado ao design autoral. Inspirada nas feiras portenhas, a Open Feira de Design nasceu no bairro Moinhos de Vento. Transformou-se, ao longo de um ano, em reduto dos criadores independentes de Porto Alegre.

O Encuentro Latinoamericano de Diseño, na Argentina, foi por muitas vezes o destino de Camila Farina. Em todas essas idas, ela saía – junto com os alunos da Uniritter – encantada com o movimento de diseño de autor promovido por estudantes e negócios locais. Estavam então no auge as feiras de Palermo, efervescente bairro de Buenos Aires reconhecido pelo DNA criativo. A vontade de produzir algo parecido em Porto Alegre foi inevitável.

Entrou em em cena a expertise da Maria Cultura, agência cultural da qual Camila é diretora, para materializar a Open Feira de Design no Pátio Ivo Rizzo (ponto central do bairro Moinhos de Vento). “Calhou de estarmos fazendo a programação cultural deles quando fechamos essa parceria. No espaço – que é um lugar querido, aberto, com segurança e estrutura bacana – fizemos um teste. Passaram mais de 3 mil pessoas por lá! Foi quando decidimos produzir uma feira mensal”, conta Camila.

O “elemento uau”

Produtos originais, feitos por negócios voltados para o design, têm prioridade no momento da seleção. A curadoria da Open, que conta com mais de 400 marcas no portfólio, é feita com base no olhar apurado da equipe da Maria Cultura: “estamos sempre em busca do elemento uau”, diz Camila. O objetivo é trazer para perto participantes de perfis variados, que atuam em esquema rotativo para garantir novidades. Além disso, dessa forma o processo de produção de cada marca é respeitado – muitos dos empreendedores fazem as peças com as próprias mãos e precisam de tempo para repor os estoques.

As edições mensais da feira viraram parte da agenda do bairro Moinhos de Vento. A Open, no entanto, cresceu e passou a contar também com edições especiais – como as que acontecem na Escola de Design da Unisinos. Por lá, são cerca de 90 expositores, diversos parceiros e discussões aprofundadas sobre temas ligados ao design. Tudo sempre aberto ao público e feito de maneira gratuita, inclusive as oficinas e palestras com especialistas. “O design é uma cultura relativamente nova aqui. Quando a Maria Cultura produziu a exposição Italian Genius, no Santander Cultural, em 2012, era a primeira vez que Porto Alegre recebia uma exposição de design. A visitação foi de 50 mil pessoas e marcou um ponto de contato importante com o público”.

Foco no produto regional

A maioria dos expositores da Open é da grande Porto Alegre e do interior do Rio Grande do Sul (Camila destaca cidades como Pelotas, Caxias e Lajeado). Expositores de Florianópolis e Curitiba, porém, já participaram do que ela considera uma forte rede. “Queremos desenvolver um olhar e um costume de consumir coisas que façam sentido. Além, claro, de incentivar o pequeno empreendedor. Temos casos, como o da Raiz (marca de vasos autoirrigáveis), que começou na Open e hoje vende para o grande mercado. Oferecemos também formação: fazemos encontros, incentivamos as marcas a terem planos de negócio, canvas e a pensarem em ponto de venda”, diz Camila.

 

// Fique de olho: na identidade da feira, que a partir de agora vai mudar a cada mês. Designers vindos de diversos estúdios terão liberdade total para revisitar o visual gráfico da Open. Para a próxima edição, a convidada foi Lua Borges.  

// Presentes de Natal: a última edição de 2017 da Open vai acontecer simultaneamente no Pátio Ivo Rizzo e na Casa Prado, também no bairro Moinhos. Com mais espaço para expositores, haverá ainda mais opções de presentes originais de pequenas marcas.

 

Open Feira de Design

_Face: /openfeiradesign

_Insta: @open_feiradedesign

_Site: www.openfeiradesign.com

Recommended Posts

Leave a Comment